sábado, 24 de junho de 2017

Medo urbano

Cara, eu tava assistindo o jornal local com a Thayná, e a reportagem era sobre uma garota que tinha sido assassinada, e ela me perguntou o por que de a violência estar tão grande, eu não esperava uma pergunta dessas, na hora eu não dei nenhuma resposta boa pra pergunta dela, só enrolei um pouco sobre "ah, sei lá, deve ter vários condicionantes, como educação, economia e etc", mas na verdade eu não sei nada disso, e ela sabe que eu não sei.

Depois que ela saiu da sala, continuei assistindo o jornal, e foi exibida uma outra reportagem sobre uma chacina que teve em um município proximo, nesse instante, entrei em estado de profunda reflexão a respeito da vida das pessoas (tá, não foi uma reflexão tão profunda assim, mas, perdi o controle no meio de tantos pensamentos sobre isso) e, bem, logo apareceu outra reportagem sobre uns alunos de uma escola que se mobilizaram pedindo paz. Deu pra perceber o quanto as pessoas estão desesperadas, com tanto medo, de sair, de se machucarem pelas mãos de desconhecidos, claro, eu também tenho esse medo, mas não mostro, acho que talvez se eu esconder o medo e fingir que ele não existe eu possa me sentir mais confortável, provavelmente por que eu sou covarde (ou não,  mas provavelmente sim, ou só com medo mesmo).

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Por que um blog?

Acho que não sei quem sou, só sei do que não gosto, tipo, não gosto de ignorância.
Mas também sei do que gosto, tipo andar de ónibus, não sei por que, mas pra mim eu penso melhor no ónibus, e lá, acredito que tenho umas ideias legais, por isso começo o Blog.
Mas por que não escrevo no Facebook? Ah, seilá, imagino que ninguém vá ler mesmo, dê um like e continue rolando a página ignorando o que eu escrevi.
Ter um blog pessoal é diferente, quem quer me ler, REALMENTE vai me ler, então se você ta lendo isso aqui, cara, eu te amo, mas se não estiver lendo, cara, eu também te amo S2

Xá eu me apresentar, eu sou Paulo, estudo enfermagem e namoro com a Thayná, minha leãozinha.
Eu não gosto de figo, nem de Los hermanos, mas não me odeie por isso, nem me ame por isso também.
Eu gosto de Azeitona, e de Cartola, mas por favor, não me odeie, nem me ame por esses motivos, ou não, você que sabe.